São Francisco de Assis do Iguaçú


Sobre a Imagem encontrada no Rio Iguaçu

Em julho de 2000 foi encontrada uma imagem de madeira de São Francisco por uma equipe contratada pela Petrobras/REPAR para fazer a limpeza do Rio Iguaçu. A imagem ficou retida por uma barreira de contenção de lixos e detritos que havia sido instalada em um trecho do rio, ocorrendo o fato após o dia 19 de julho depois de uma forte chuva durante a noite. A imagem tinha em torno de 1,30m de altura, estava danificada nos braços e nas pernas, mas a sua cabeça e seu tronco em perfeito estado demostrava a habilidade do artesão que havia trabalhado na madeira. A imagem de São Francisco de Assis foi encaminhada para limpeza e posterior exposição para empregados da Refinaria. A gerência de Comunicação da Petrobras/Repar entendendo o valor simbólico da imagem contratou a reprodução de duas réplicas em resina para serem distribuídas e ficarem em exposição em duas Casas de Relacionamento da refinaria com a comunidade vizinha, uma em Guajuvira, bairro de Araucária e outra na cidade de Balsa Nova. Como a imagem do santo começou a ressecar, ela foi enviada para tratamento especializado e a imagem ficou quase dois anos submersa em água desmineralizada.

A imagem de São Francisco de Assis ficou em exposição na Petrobras/Repar por dezenove anos e no dia 5 de outubro de 2019, a partir de uma iniciativa da comunidade e um grupo funcionários e ex-funcionários da Repar, com o apoio dos Padres Simão Valenga da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro de Araucária e do Padre Euzébio Spisla, pároco do Santuário Nossa Senhora dos Remédios (Araucária), a imagem foi entronizada no Santuário Nossa Senhora dos Remédios em Araucária onde ficará exposta para admiração de seus devotos.

Devolução da Imagem para a Comunidade

No dia 12 de julho de 2019 foi feita a devolução da imagem de São Francisco encontrada no Rio Iguaçu por um funcionário da Petrobras para a comunidade. A imagem encontrava-se sob os cuidados da refinaria da PETROBRAS/REPAR. Compareceram na REPAR os padres Euzébio e Simão fazendo a entrega de um ofício com essa solicitação de devolução. Após aprovação pela diretoria da refinaria a imagem foi devolvida para ficar sob os cuidados do Santuário Nossa Senhora dos Remédios de Araucária.

Inicialmente a imagem foi encaminhada para a casa paroquial e sendo entronizada no Santuário Nossa Senhora dos Remédios no dia 5 de outubro de 2019, ficando exposta para visitação na capela de Santo Antônio anexa ao Santuário.

Entronização no Santuário Nossa Senhora dos Remédios

Entronização da Imagem de São Francisco de Assis do Iguaçu

Em 05/10/2019, sábado, as 19hs foi realizada a missa para entronização da imagem de São Francisco de Assis do Iguaçu no Santuário Nossa Senhora dos Remédios, em Araucária – PR. A Missa foi presidida pelo Padre Euzébio Spisla, CM, concelebrada pelo Padre Eugênio Wisniewski, CM e pelo diácono Mauricio Batista.

Pelas mãos dos Srs. Odilon Sottomaior de Macedo e Florencio de Oliveira Filho, membros do Grupo de Apoiadores da Imagem de São Francisco de Assis do Iguaçu (GAISFAI), composto por funcionários e ex-funcionários da Petrobras/Repar e membros da Paróquia de N.Sa. dos Remédios, a imagem foi levada ao altar e após a Missa, em procissão foi entronizada na Capela Santo Antonio, em um mobiliário especial cedido pela Belniak Móveis , onde ficará exposta para veneração da comunidade. Assim, a partir de 05/10/2019, esta imagem passa a ser conhecida na cidade de Araucária pelo nome que foi batizado na época em que foi resgatada do rio Iguaçu: SÃO FRANCISCO DE ASSIS DO IGUAÇU.

Dia de São Francisco de Assis

O Dia de São Francisco de Assis é comemorado anualmente em 4 de outubro. A data homenageia um dos santos mais admirados pela comunidade católica romana: São Francisco de Assis, o padroeiro dos animais e da natureza, também conhecido por ser o santo dos pobres. Em 16 de julho de 1228 foi canonizado pelo Papa Gregório IX. Para o dia da comeração de São Francisco de Assis do Iguaçu foi escolhido o dia de sua entronização, 5 de outubro.

História de São Francisco de Assis

Francisco nasceu na cidade de Assis, na Itália, em 3 de julho de 1182. Filho de pais ricos, o jovem Francisco aproveitou sua infância e adolescência desfrutando da riqueza e era um jovem vaidoso.

No entanto, ao voltar de uma guerra, Francisco de Assis abandonou toda a vida de riquezas e luxo para “desposar a Senhora Pobreza” e começou a meditar em cavernas e igrejas abandonadas.

Num desses momentos, ele recebeu uma visão que pedia que sua igreja fosse reconstruída. Assim, começou por aquelas ruínas e atraiu um grande número de jovens que desejavam seguir seus passos.

A fim de meditar melhor sobre o mistério do nascimento de Cristo, São Francisco de Assis teria feito figuras representando são José, a Virgem Maria e Jesus, construindo o primeiro presépio que são tão populares no Natal.

Mais tarde, em 1224, enquanto meditava no Monte Alverne, São Francisco recebeu os estigmas de Cristo. Desta forma se unia a Ele aos sofrimentos de sua Paixão.

Fundação da Ordem Franciscana

Francisco tinha ouvido o chamado de Deus para seguir o caminho de Cristo. Assim sendo, o jovem passou a viver com alegria a vida da pobreza, humildade e obediência. Ele acreditava que para o cristão viver o real significado do Evangelho, deveria abdicar de todos os confortos e seguir à risca a vida de Jesus Cristo.

Desta maneira, escreveu a primeira regra da Ordem Franciscana e conseguiu a aprovação oral do Papa Inocêncio III, em 1209, dando origem ao ramo hoje conhecido como Frades Franciscanos Conventuais.

Igualmente, receberia a jovem Clara, que seria a responsável pelo ramo feminino dos franciscanos, sob o nome de Clarissas.

Seguindo seu caminho como peregrino de Deus, Francisco e seus seguidores viajaram por muitas cidades da Europa e África, como o Egito, Chipre, Roma, Síria e outras cidades e lugares considerados sagrados.

O amor de Francisco pelas “obras de Deus”, ou seja, a natureza e tudo que nela está inserido era imenso. Ao abrir mão de toda a sua fortuna, Francisco de Assis se dedicou aos animais, ao meio ambiente e aos leprosos.

Relato Histórico

A imagem de São Francisco de Assis do Iguaçu por Odilon Oscar Sottomaior Macedo, funcionário da Petrobras que encaminhou a imagem encontrada para recuperação na REPAR.

Odilon e a imagem de São Francisco de Assis do Iguaçu na ocasião da devolução da imagem para a comunidade.

Em julho de 2000 equipes da Petrobras/Repar e de uma empresa contratada realizavam uma limpeza no Rio Iguaçu. Duas barreiras de contenção foram instaladas para reter o lixo e detritos que vinham pela correnteza do rio. Os trabalhos de limpeza do rio corriam adequadamente até que em 19 de julho, ao

anoitecer choveu muito forte. No dia 20 de julho a chuva continuava e quando a equipe de limpeza chegou ao local do trabalho verificou que muito do lixo que estava nas margens do rio foi arrastado para dentro d’água e ao encontrar as barreiras paravam e se acumulavam formando um grande dique. Muito lixo passou por baixo da primeira barreira sendo retido na barreira seguinte. Junto aos detritos acumulados na segunda barreira foi encontrada pelos trabalhadores uma imagem de madeira de São Francisco de Assis. A imagem tinha em torno de 1,30m de altura, estava danificada nos braços e nas pernas, mas a sua cabeça e seu tronco em perfeito estado demostrava a habilidade do artesão que havia trabalhado na madeira. A imagem de São Francisco de Assis foi encaminhada para limpeza e posterior exposição para empregados da Refinaria. A gerência de Comunicação da Petrobras/Repar entendendo o valor simbólico da imagem contratou a reprodução de duas réplicas em resina para serem distribuídas e ficarem em exposição em duas Casas de Relacionamento da refinaria com a comunidade vizinha, uma em Guajuvira, bairro de Araucária e outra na cidade de Balsa Nova. Como a imagem do santo começou a ressecar, ela foi enviada para tratamento especializado e a imagem ficou quase dois anos submersa em agua desmineralizada.

A imagem de São Francisco de Assis ficou em exposição na Petrobras/Repar por dezenove anos e no dia cinco de outrubro de 2019 foi entronizada na capela do Santuário Nossa Senhora dos Remédios em Araucária e ficará exposta para admiração de seus devotos. São Francisco de Assis se despojou de tudo, riquezas, conforto, abrigo, alimentação. Buscou a paz no sofrimento, na dor, na doença, na pobreza. De filho rico de comerciante para mendigo e pedinte, de jovem respeitado para ser considerado um louco. Abandonou o pai, a mãe e parentes, entregou suas vestes e cobriu-se com trapos. Foi acolhido pela multidão de miseráveis e leprosos. São Francisco com sua humildade e simplicidade falava diretamente aos corações das pessoas, falava também para todas as criaturas. Suas mensagens sempre pregavam a paz, amor e fraternidade entre os homens, também o de fazer o bem, que deveria ser o propósito maior de todos nós. Sua saudação “Paz e Bem” para o povo era uma semente que plantava no peito e nas mentes das pessoas. Como tudo é interligado na obra divina o ser humano e todos os elementos da natureza eram reverenciados por São Francisco em suas orações. São Francisco de Assis chamou as nossas águas de preciosas e castas e que sua existência é responsável por todas as formas de vida do planeta Terra. A água é preciosa, cristal líquido da natureza com valor inestimável, lava toda a sujeira do mundo, a água é casta, pureza divina límpida e inodora. São Francisco chamou também às águas de humildes e úteis, sem as quais estaríamos predestinados a morte. São Francisco de Assis do Iguaçu foi resgatado do rio que nos amamos, estava no meio de muito lixo. São Francisco é o padroeiro da natureza e veio nos dar um recado para que tenhamos cuidado com o nosso abençoado Rio Iguaçu. Não podemos permitir que ele seja constantemente agredido com aguas poluídas, esgotos, detritos e lixos. São Francisco disse: “Louvado sejas, Senhor meu, pela irmã água, que é tão útil e humilde, e preciosa e casta” e esse é o momento de refletirmos sobre as nossas atitudes como pessoa que busca a Paz e procura fazer o Bem , enfim se temos ações cristãs.